Perfil toxicológico das fases II e III do exsudato extraído do fruto de Mangifera indica L

Eduardo Henrique Eduardo, Helena Simões Duarte, George Chavez Jimenez

Texto completo:

HTML

Resumen

Introdução: as plantas representam ainda uma importante fonte de matéria prima para a confecção de medicamentos. Mas, apesar do grande número de espécies vegetais no Brasil, apenas uma pequena parcela tem sido estudada adequadamente. A Mangifera indica L, hoje integrante da flora brasileira, tem em suas diferentes partes, substâncias ativas importantes, embora não haja na literatura informações sobre os efeitos dos componentes existentes no exsudato do pedúnculo do fruto, principalmente das suas fases de separação espontânea.
Objetivo: avaliação das respostas espontâneas em ratos, sob o efeito das frações II e III do exsudato do pedúnculo do fruto de Mangifera indica.
Métodos: a obtenção do exsudato do pedúnculo dos frutos de M. indica de espécimes obtidos do Campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco foi providenciada. Após um período de decantação de seis dias, espontaneamente, foram visualizadas quatro fases distintas. Das fases dois e três, após os devidos processos de separação e pesagens, alíquotas de 0,5 mL foram administradas, intraperitonealmente, em cada animal, sendo a atividade espontânea observada por 100 min.
Resultados: em relação ao grupo controle, foram observadas respostas comportamentais sugestivas, tais como cauda erguida, dificuldade de movimento das pálpebras, coçar o focinho, hipnose, balançar a cabeça, reflexo de espirrar, prostração, caminhar arrastando-se, estiramento do corpo, coçar o abdome, coçar o olho e sedação. Estas respostas apresentaram intervalos temporais de ocorrência característicos.
Conclusões: as respostas observadas sugerem que importantes mecanismos fisiológicos sejam oportunamente acionados quando os animais estão sob os efeitos dos constituintes químicos das fases 2 e 3, do exsudato de Mangifera indica; podendo, a partir de estudos posteriores, conduzir para a descoberta de novas fontes de substâncias naturais ativas com atividade biológica importantes que poderão ser aplicadas na medicina.





Copyright (c) 2019 Eduardo Henrique Eduardo, Helena Simões Duarte, George Chavez Jimenez

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.