Prospecção fitoquímica e avaliação da citotoxicidade e genotoxicidade de Helenium cf. amarum (Raf.) H. Rock.

Josivany Valério Freitas, Maria do Carmo Pimentel Batitucci, Marciene A. Andrade, Anny Caroliny da Luz, Urraca J. A. Pereira, Fernando de souza santos

Texto completo:

HTML

Resumen

Introdução: Helenium cf. amarum (Raf.) H. Rock é uma planta pertencente à família Asteraceae cujo nome popular é camomila amarela e tem sido utilizada como calmante, estimulante, digestivo, tratamento de náuseas, inflamações das vias urinárias e no combate a febres e afecções de pele.
Objetivos: realizar a prospecção fitoquímica e avaliar os potenciais efeitos tóxicos, citotóxicos e genotóxicos do extrato bruto hidroalcoólico de Hellenium amarum, através do teste com Allium cepa.
Métodos: sementes de Allium cepa foram submetidas à germinação em quatro concentrações (0,6; 1,0; 2,0 e 3,0 mg/mL) do extrato bruto de folhas de Hellenium amarum, submetidas à secagem em estufa, por 5 dias e, posteriormente, pulverizadas e maceradas em etanol 70 %, à temperatura ambiente, por 72 horas. Após esse período, o extrato foi filtrado e a fase líquida foi submetida à rotaevaporação. Foram realizados dois tipos de tratamento: 1) Tratamento contínuo: as sementes foram germinadas diretamente nos extratos nas diferentes concentrações. 2) Tratamento descontínuo: as sementes foram inicialmente germinadas em água Milli-Q até suas radículas atingirem cerca de 2cm de comprimento, sendo posteriormente expostas às diferentes concentrações do extrato.
Resultados: o índice de germinação foi diretamente afetado pelas concentrações do extrato, sendo menor que o controle negativo em todos os tratamentos. O Índice mitótico, para todas as concentrações, foi menor do que os controles, em ambos os tratamentos. No tratamento descontínuo, o índice de efeitos aneugênicos para as concentrações testadas foi menor que para os controles, já o índice de efeitos clastogênicos foi 1 % para o controle negativo e tratamentos de 1 e 3 mg/mL, abaixo de 1 % para os tratamentos de 0,6 e 2,0 mg/mL e 20 % para o controle positivo. A prospecção fitoquímica indicou resultados positivos para tanino, esteroides e triterpenoides.
Conclusões: Hellenium amarum apresenta efeitos tóxicos e citotóxicos, ação alelopática e não apresentou efeitos genotóxicos nas concentrações testadas.




Copyright (c) 2019 Josivany Valério Freitas, Maria do Carmo Pimentel Batitucci, Marciene A. Andrade, Anny Caroliny da Luz, Urraca J. A. Pereira, Fernando de souza santos

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.