Biometria e quebra de dormência em Dimorphandra gardneriana Tul. (Faveira) (Fabaceae)

José Weverton Almeida Bezerra, Maria Arlene Pessoa da Silva, Adriano Pereira Batista, Ana Cleide Alcantara Morais Mendonça, José Fábio de Oliveira Sousa, Marcos Aurélio Figueiredo dos Santos, Viviane Bezerra da Silva

Texto completo:

HTML

Resumen

Introdução: Dimorphandra gardneriana Tul. (faveira) é uma espécie arbórea pertencente à Fabaceae de ampla ocorrência na Floresta Nacional do Araripe, Ceará, Brasil. Suas sementes apresentam dormência física o que dificulta a sua germinação, o que juntamente com a exploração antrópica de seus frutos em processo de maturação podem desencadear processos ambientais negativos a essa espécie.
Objetivo: Propor um método de quebra de dormência em sementes de D. gardneriana para ampliar o índice de germinação, e realizar a biometria de suas sementes e estruturas de suas plântulas.
Metodologia: As sementes foram coletadas na Chapada do Araripe, Crato-CE, Brasil e os parâmetros biométricos analisados foram das sementes e das plântulas com 16 dias de germinação, os resultados foram expressos na forma de média ± desvio padrão. Para a quebra de dormência foi utilizado dois tratamentos constando de escarificação oposta (EOH) e perpendicular ao hilo (EPH) e um grupo controle (sem escarificação).
Resultados: A biometria das sementes apresentou uma média de 11,86±0,4 mm de (comprimento), 5,53±0,14 mm de largura e 4,22±0,08 mm de espessura, denotando uniformidade entre uma semente e outra. Para a biometria das plântulas não houve diferença entre os grupos tratados. Para a superação da dormência, as sementes com EOH e EPH apresentaram, respectivamente, um Tm de 13,4 e 12,9 dias, demostrando ser uma espécie de germinação lenta, visto apresentar Tm>10 dias, a sua porcentagem de emergência foi de 66,6 % para EOH e 60 % para EPH, enquanto que o IVE das sementes submetidas a EOH foi de 8,593 e a EPH foi de 10,666.
Conclusão: Desse modo as sementes escarificadas perpendicularmente ao hilo germinaram mais rapidamente. Além disso é observado que as sementes de D. gardneriana apresentam uniformidade e uma germinação lenta quando comparada com outras espécies.

Palavras-Chave: Faveira; Chapada-do-Araripe; escarificação.





Copyright (c) 2019 José Weverton Almeida Bezerra, Maria Arlene Pessoa da Silva, Adriano Pereira Batista, Ana Cleide Alcantara Morais Mendonça, José Fábio de Oliveira Sousa, Marcos Aurélio Figueiredo dos Santos, Viviane Bezerra da Silva

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.