Óleo essencial de Lippia sidoides Cham (alecrim-pimenta) no controle de Macrophomina phaseolina em feijão-caupi

Larisse Raquel Carvalho Dias, Ananda Rosa Beserra Santos, Erasmo Ribeiro Paz Filho, Paulo Henrique Soares da Silva, Candido Athayde Sobrinho

Texto completo:

HTML

Resumen

Introdução: Vigna unguiculata (L.) Walp. (feijão-caupi), além de possuir alto valor nutricional, representa um componente básico da dieta nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Esta cultura, apesar de rústica, é acometida por várias doenças, dentre as quais se destaca a podridão cinzenta do caule, causada pelo fungo Macrophomina phaseolina (Tassi) Goid. Devido à inexistência de produtos químicos registrados para o seu controle, estratégias alternativas têm sido estudadas, como, por exemplo, o uso de extratos e óleos essenciais de plantas. Alguns vegetais possuem propriedades fungitóxicas e fungistáticas, sendo amplamente testados no controle in vitro e in vivo de fitopatógenos, a exemplo de Lippia sidoides Cham.
Objetivo: Avaliar o óleo essencial de L. sidoides sobre o fungo M. phaseolina, in vitro e em sementes de V. unguiculata.
Métodos: O óleo essencial de L. sidoides foi obtido das folhas frescas provenientes de Teresina-PI, Brasil, extraído por hidrodestilação e analisado por CG/EMS para identificação dos constituintes. Sem diluição, foi utilizado para avaliar o crescimento micelial e produção de microesclerócios nas concentrações: C1 = 0; C2 = 0,0313; C3 = 0,0625; C4 = 0,1250 e; C5 = 0,2500 µL/mL em meio de Batata-Dextrose-Ágar (BDA). Para o controle do fungo em sementes, avaliaram-se as concentrações: C1 = 0; C2 = 0,5; C3 = 1,0; C4 = 2,0 e; C5 = 4,0 mL/Kg de sementes. Definida a concentração eficiente para uso nas sementes, realizou-se o teste de germinação visando avaliar possível efeito fitotóxico ou alelopático.
Resultados: Os resultados mostraram que o crescimento micelial e a formação de microesclerócios foram inibidos na concentração 0,2500 µL/mL. Na semente, o controle foi efetivo com a concentração de 2 mL/Kg.
Conclusões: Este estudo oferece evidências de que o óleo essencial de L. sidoides apresenta efeito fungitóxico para M. phaseolina e não apresenta efeito fitotóxico sobre as sementes.

Palavras-chave: controle alternativo; podridão cinzenta do caule; tratamento de sementes.





Copyright (c) 2019 Larisse Raquel Carvalho Dias, Ananda Rosa Beserra Santos, Erasmo Ribeiro Paz Filho, Paulo Henrique Soares da Silva, Candido Athayde Sobrinho

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.