Estudo fitoquimico de Euphorbia tirucalli L. (avelós), atividade antimicrobiana e ensaios toxicológicos preliminares in vitro

Fernando Cesar Betim Fernando, Susan Webber De Souza, Roseli Aparecida De Mello Bergamo, Josiane De Fátima Gaspari Dias

Texto completo:

HTML (Português (Brasil))

Resumen

Introdução: Euphorbia tirucalli L. é uma planta pertencente à família Euphorbiaceae. Os extratos etanólicos do caule e o látex diluído em água são de uso corrente em Medicina Tradicional. Conhecida popularmente como avelós, vem sendo utilizada devido propriedades medicinais descritas com caráter antiasmático, fungicida, antibacteriano e para o tratamento de picada de escorpiões e de cobras.
Objetivo: Identificar aos grupos de metabólitos presentes na espécie por cromatografia em camada delgada, avaliar a atividade antimicrobiana e a toxicidade aguda do extrato etanólico e frações.
Método: O extrato etanólico foi obtido utilizando os caules frescos da planta em aparelho de Soxhlet e fracionado com os solventes hexano, clorofórmio, acetato de etila e a sobra da extração foi denominada residual. Os extratos etanólico e frações foram padronizados na concentração de 1 g/mL para avaliar o potencial antibacteriano contra Staphylococcus aureus, Shigella flexneri e Enterococcus faecalis. Para avaliação da toxicidade em Artemia salina foram utilizadas as concentrações 1000, 500, 100 e 10 µL/mL dos extratos etanólico e frações. A pesquisa preliminar de metabólitos foi realizada através de cromatografia em camada delgada (CCD).
Resultado: E. tirucalli inibiu o crescimento bacteriano, com inibição para a concentração de 1,0 g/mL dos extratos etanólico e frações. A atividade antibacteriana para o extrato etanólico e as frações, pode ser devida à presença de taninos, saponinas, flavonoides ou terpenos em sua composição química, bioativos evidenciados na pesquisa por CCD. O extrato etanólico e frações apresentaram elevada toxicidade.
Conclusão: O estudo por CCD indicou a presença de alcalóides, terpenos, cumarinas, esteróides, flavonóides e taninos. O ensaio em A. salina demonstrou que a espécie é tóxica. A atividade antimicrobiana foi considerada boa em comparação com os antimicrobianos comerciais.

Palavras chave: Euphorbia tirucalli L.; estudo fitoquímico; potencial antimicrobiano; toxicidade.





Copyright (c) 2019 Fernando Cesar Betim Fernando, Susan Webber De Souza, Roseli Aparecida De Mello Bergamo, Josiane De Fátima Gaspari Dias

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.