Studio de lá cinética de secado las hojas de Bauhinia Cheilantha (mororó)

Jorge Jacó Alves Martins, Francinalva Cordeiro de Sousa, Ana Paula Trindade Rocha, Joabis Nobre Martins, Josivanda Palmeira Gomes

Texto completo:

HTML

Resumen

Introdução: O Brasil tem a maior diversidade genética de plantas no mundo, com cerca de 55.000 espécies catalogadas um total estimado entre 350 000 e 550 000 espécies e também para ter uma grande tradição de usar plantas medicinais, relacionadas com lore. Entre as inúmeras espécies de interesse medicinal, eles são plantas do gênero Bauhinia.

Objetivo: Este estudo teve como objetivo o estudo experimental da cinética de folhas secas Mororó (Bauhiniacheilantha) fina camada em uma estufa com circulação de ar forçado que utilizam temperaturas de 40, 50 e 60 ° C e velocidade do ar 0 , 5, 1,0 e 1,5 ms -1 e experimental (2 2 + 3) planejamento e posterior ajuste dos dados experimentais de diferentes modelos matemáticos e escolha a que melhor representa o fenômeno.

Métodos: O teor de água inicial das folhas foi determinado forno padrão, 105 ± 3 ° C durante 24 h com três repetições. Para cada tratamento foram utilizados secagem cerca de 150 g de folhas por replicação. Para ajustar o modelo matemático com os dados experimentais, nenhuma análise de regressão não linear, o método quasi-Newton, pelo software Statistica 5.0® valores dos parâmetros do modelo foram estimados de acordo com a temperatura e fluxo de ar secagem.

Resultados: O modelo que melhor representa o processo de secagem Mororó para o intervalo de temperatura de 40-60 ° C foi Midilli.

Conclusão: Os resultados mostram que com o aumento da temperatura promove uma maior redução no ritmo de secagem.





Copyright (c) 2019 Jorge Jacó Alves Martins, Francinalva Cordeiro de Sousa, Ana Paula Trindade Rocha, Joabis Nobre Martins, Josivanda Palmeira Gomes

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.